Preciso do Teu Sorriso

Música para… Sorrir!

Uma semana discotecando no Navio Costa Favolosa, no temático Dançando a Bordo, me deixou ausente durante um domingo, mas para compensar, hoje faremos dois posts sobre músicas que fizeram a alegria e emocionaram as pessoas que estiveram presentes nas Estações Latina e Forró deste navio.

Vamos começar com uma música de autoria de João Silva e Enok, que foi lançada em 2002 no disco Chegando de Mansinho de Dominguinhos e faz sucesso até hoje nos bailes de forró.

Capa do álbum Chegando de Mansinho:

dominguinhos-disco chegando de mansinho

Preciso do Teu Sorriso fez as pessoas dançarem e cantarem no deck da piscina Lido Dell’Ondina na ponte 9 do navio durante a Estação Forró. Um lugar ao ar livre, que contou com a presença da Lua Cheia e a sua luz banhando de uma energia danada de boa, todos que participavam deste momento.

Confira a letra dessa música que faz tanta gente sorrir e está eternizada na voz e no acordeon de Dominguinhos.

Preciso do Teu Sorriso
João Silva e Enok

Preciso desse seu amor
Ai, amor como preciso
Não é fácil viver
Sem seus beijos, seu sorriso

Não posso ficar sem você
Pois viver sem você
É viver pra chorar

Fala meu amor
Diga meu amor
Que não vai judiar comigo

Espera meu amor
Fica meu amor
Então me leva pra morar contigo
Preciso desse seu amor
Ai, amor como preciso
Não é fácil viver
Sem seus beijos, seu sorriso

Não posso ficar sem você
Pois viver sem você
É viver pra chorar

Fala meu amor
Diga meu amor
Que não vai judiar comigo

Espera meu amor
Fica meu amor
Então me leva pra morar contigo

Aonde quer que você vá
Seja onde for
Me leva
Me leva

Diz amor que eu vou
Me leva
Me leva

Seja como for seu mundo
Se você me leva eu vou

 

Fontes:

http://letras.mus.br/dominguinhos/770284/
http://www.forroemvinil.com/cd-dominguinhos-chegando-de-mansinho/

Eu Só Quero Um Xodó

Música para… Alegrar o viver!

“Eu Só Quero um Xodó”, foi composto por Anastácia e  Dominguinhos em 1968 e gravado pela primeira vez em 1974. Ele, grande cantor, compositor e sanfoneiro de Garanhuns, Pernambuco, e ela  pernambucana de Recife, era sua companheira na época. A música já soma mais de 250 regravações em várias línguas, como o inglês, holandês e italiano.

A letra curta e a melodia e ritmo contagiantes de “Eu Só Quero um Xodó” já foi gravado por vários cantores de estilos diferentes como: Gilberto Gil, Elba Ramalho, Paula Toller, Paul Mauriat, Dóris Monteiro, Daniela Mercury, José Augusto, Karnak, Rita Lee, Zimbo Trio, e outros.
Nas suas centenas de gravações, “Eu Só Quero um Xodó” teve várias roupagens, foi gravada como Arrasta-pé, Xote, Reggae e Balada.
É um clássico da música brasileira e sua sanfona chama para a dança. É uma daquelas músicas que chamamos de “limpa banco” porque é difícil não sair pra dançar quando ela toca.
Acompanhe o que os compositores falam desta, que é uma das músicas mais tocadas pelos forrós do Brasil…
Anastácia e Dominguinhos

Anastácia e Dominguinhos

Eu comecei compor sozinha desde os 14 anos e nos anos 60 conheci Dominguinhos e nós começamos a fazer música juntos. Eu estava fazendo um programa de televisão em São Paulo e vi um moreno muito simpático. Eu bati o olho e falei: “Eu gostei do moreno!”… e ele era o Dominguinhos. E esse momento passou… três meses depois o Luiz Gonzaga me ligou e disse:
– Olha, eu queria saber se você queria viajar comigo para o Nordeste para abrir o meu show.
Eu falei: “Tô dentro, vamos embora!”
Aí ele falou que iria levar um sanfoneiro para me acompanhar que chamava-se Dominguinhos e que estava precisando de uma força.
Eu falei: E é essa força que também eu preciso! (risos)
E na viagem, quando amanhecia, às 09:00 hs, logo após o café, ele começava a tocar. Eu acordava com o som da sanfona. Aí eu fiz uma letra… ele estava tocando algo e eu fiz uma letra que era uma declaração de amor. Eu bati na porta do quarto dele e falei:
– Dominguinhos, você estava tocando uma melodia aí e eu fiz duas letrinhas!

(Anastácia – Cantora e compositora)

Quem me despertou como compositor foi a Anastácia que em 1968 já fez a primeira melodia junto comigo em Aracaju.

(Dominguinhos – Cantor e compositor)
Aí depois disso, evidentemente, nossa relação começou, e era um motivo a mais para a fazermos música. Nós dormíamos juntos, acordávamos juntos, convivíamos… aí qualquer coisinha que ele pegava na sanfona eu já estava incentivada a fazer a letra.
Um dia eu estava preparando um peixinho para o almoço e ele estava tocando sanfona na sala. De repente ele começou a tocar uma melodia e aquela melodia me chegou aos ouvidos muito simpática.
(Anastácia – Cantora e compositora)
 Ela pegou um caderninho e já foi fazendo a letra, na mesma hora, e era um “arrasta-pé”.
(Dominguinhos – Cantor e compositor)
 E a letra encaixou certinha!
(Anastácia – Cantora e compositora)
Eu tenho a impressão que “Eu Só Quero Um Xodó” chegou num momento muito bom. Um momento para mim especial porque ativou novamente a situação da sanfona, do acordeon num modo geral. Devido a Bossa Nova e muitos gêneros que apareciam no Brasil, o acordeon foi ficando obsoleto. Ninguém queria saber de sanfona!
(Dominguinhos – Cantor e compositor)
As pessoas tinham até essa besteira né: “Ah faz um negocinho parecido com Xodó (risos)… Nunca mais consegui fazer!”
(Dominguinhos – Cantor e compositor)

Eu só quero um xodó estourou na voz de Gilberto Gil e está entre os quatro maiores sucessos de rádio e de público na carreira do artista.

Confira a letra dessa famosa e importante canção para a história do Forró
Eu Só Quero Um Xodó
Que falta eu sinto de um bem
Que falta me faz um xodó
Mas como eu não tenho ninguém
Eu levo a vida assim tão só…Eu só quero um amor
Que acabe o meu sofrer
Um xodó prá mim
Do meu jeito assim
Que alegre o meu viver…

Fontes:

http://www.eternasmusicas.com/2013/10/eu-so-quero-um-xodo.html