Eu Só Quero Um Xodó

Música para… Alegrar o viver!

“Eu Só Quero um Xodó”, foi composto por Anastácia e  Dominguinhos em 1968 e gravado pela primeira vez em 1974. Ele, grande cantor, compositor e sanfoneiro de Garanhuns, Pernambuco, e ela  pernambucana de Recife, era sua companheira na época. A música já soma mais de 250 regravações em várias línguas, como o inglês, holandês e italiano.

A letra curta e a melodia e ritmo contagiantes de “Eu Só Quero um Xodó” já foi gravado por vários cantores de estilos diferentes como: Gilberto Gil, Elba Ramalho, Paula Toller, Paul Mauriat, Dóris Monteiro, Daniela Mercury, José Augusto, Karnak, Rita Lee, Zimbo Trio, e outros.
Nas suas centenas de gravações, “Eu Só Quero um Xodó” teve várias roupagens, foi gravada como Arrasta-pé, Xote, Reggae e Balada.
É um clássico da música brasileira e sua sanfona chama para a dança. É uma daquelas músicas que chamamos de “limpa banco” porque é difícil não sair pra dançar quando ela toca.
Acompanhe o que os compositores falam desta, que é uma das músicas mais tocadas pelos forrós do Brasil…
Anastácia e Dominguinhos

Anastácia e Dominguinhos

Eu comecei compor sozinha desde os 14 anos e nos anos 60 conheci Dominguinhos e nós começamos a fazer música juntos. Eu estava fazendo um programa de televisão em São Paulo e vi um moreno muito simpático. Eu bati o olho e falei: “Eu gostei do moreno!”… e ele era o Dominguinhos. E esse momento passou… três meses depois o Luiz Gonzaga me ligou e disse:
– Olha, eu queria saber se você queria viajar comigo para o Nordeste para abrir o meu show.
Eu falei: “Tô dentro, vamos embora!”
Aí ele falou que iria levar um sanfoneiro para me acompanhar que chamava-se Dominguinhos e que estava precisando de uma força.
Eu falei: E é essa força que também eu preciso! (risos)
E na viagem, quando amanhecia, às 09:00 hs, logo após o café, ele começava a tocar. Eu acordava com o som da sanfona. Aí eu fiz uma letra… ele estava tocando algo e eu fiz uma letra que era uma declaração de amor. Eu bati na porta do quarto dele e falei:
– Dominguinhos, você estava tocando uma melodia aí e eu fiz duas letrinhas!

(Anastácia – Cantora e compositora)

Quem me despertou como compositor foi a Anastácia que em 1968 já fez a primeira melodia junto comigo em Aracaju.

(Dominguinhos – Cantor e compositor)
Aí depois disso, evidentemente, nossa relação começou, e era um motivo a mais para a fazermos música. Nós dormíamos juntos, acordávamos juntos, convivíamos… aí qualquer coisinha que ele pegava na sanfona eu já estava incentivada a fazer a letra.
Um dia eu estava preparando um peixinho para o almoço e ele estava tocando sanfona na sala. De repente ele começou a tocar uma melodia e aquela melodia me chegou aos ouvidos muito simpática.
(Anastácia – Cantora e compositora)
 Ela pegou um caderninho e já foi fazendo a letra, na mesma hora, e era um “arrasta-pé”.
(Dominguinhos – Cantor e compositor)
 E a letra encaixou certinha!
(Anastácia – Cantora e compositora)
Eu tenho a impressão que “Eu Só Quero Um Xodó” chegou num momento muito bom. Um momento para mim especial porque ativou novamente a situação da sanfona, do acordeon num modo geral. Devido a Bossa Nova e muitos gêneros que apareciam no Brasil, o acordeon foi ficando obsoleto. Ninguém queria saber de sanfona!
(Dominguinhos – Cantor e compositor)
As pessoas tinham até essa besteira né: “Ah faz um negocinho parecido com Xodó (risos)… Nunca mais consegui fazer!”
(Dominguinhos – Cantor e compositor)

Eu só quero um xodó estourou na voz de Gilberto Gil e está entre os quatro maiores sucessos de rádio e de público na carreira do artista.

Confira a letra dessa famosa e importante canção para a história do Forró
Eu Só Quero Um Xodó
Que falta eu sinto de um bem
Que falta me faz um xodó
Mas como eu não tenho ninguém
Eu levo a vida assim tão só…Eu só quero um amor
Que acabe o meu sofrer
Um xodó prá mim
Do meu jeito assim
Que alegre o meu viver…

Fontes:

http://www.eternasmusicas.com/2013/10/eu-so-quero-um-xodo.html